Você está em
Home > Notícias > EMPRESAS HENKEL, SCHUNK E EVONIK DIVULGAM DESEMPENHO DURANTE 2017

EMPRESAS HENKEL, SCHUNK E EVONIK DIVULGAM DESEMPENHO DURANTE 2017

Henkel apresenta forte desempenho no segundo trimestre

Região da América Latina registrou maior crescimento orgânico com 6,1%

A Henkel, líder global em marcas e tecnologias em três áreas de negócios: Adhesive Technologies, Beauty Care e Laundry & Home Care, obteve forte desempenho no segundo trimestre de 2017, alcançando novos recordes em vendas, lucro operacional ajustado e margem EBIT, assim como nos lucros por ação preferencial. As vendas atingiram 5.1 bilhões de euros e o crescimento orgânico foi de 2,2%, em comparação ao mesmo período do ano anterior. O resultado por ação preferencial cresceu em dois dígitos (10,7%). Todas as unidades de negócio contribuíram para este desenvolvimento positivo. “As vendas cresceram significativamente para cerca de 5,1 bilhões de euros. Melhoramos ainda mais nosso lucro operacional ajustado, assim como nossa margem EBIT. O resultado por ação preferencial cresceu em dois dígitos. Este é um desempenho forte em um ambiente de mercado altamente desafiador”, declarou Hans Van Bylen, CEO da Henkel. 

“Confirmamos nossa orientação para o ano fiscal de 2017. Esperamos um crescimento orgânico de 2% a 4% nas vendas. A expectativa é aumentar nossa margem EBIT ajustada para mais de 17% e um crescimento do resultado por ação preferencial entre 7% e 9%”, diz Hans Van Bylen, CEO da Henkel.


Desempenho no segundo trimestre de 2017

As vendas no segundo trimestre de 2017 alcançaram um novo recorde de 5.098 milhões de euros, um crescimento nominal de 9,6% em comparação ao mesmo período do ano anterior. As aquisições e desinvestimentos representaram 7,4% deste crescimento, principalmente como resultado da aquisição da The Sun Products Corporation. Os efeitos da taxa de câmbio tiveram resultados neutros de um modo geral. O crescimento orgânico, que exclui o impacto da taxa de câmbio e das aquisições/desinvestimentos, foi de 2,2%.

A unidade de negócios de Adhesive Technologies registrou um forte crescimento orgânico de 3,4% nas vendas. Na unidade de negócios de Beauty Care, o crescimento orgânico das vendas ficou no mesmo nível do segundo trimestre de 2016. A unidade de Laundry & Home Care relatou um bom crescimento orgânico de 2,1% nas vendas.

Mais uma vez, os mercados emergentes tiveram uma contribuição acima da média de crescimento da Henkel, com um crescimento orgânico nas vendas muito forte de 4,7%. Já os mercados maduros registraram um aumento orgânico positivo 0,5% nas vendas.

Dentre as regiões, a América Latina registrou o maior aumento orgânico de vendas (6,1%), seguida pela Europa Oriental, com crescimento de 5,2%, e Ásia-Pacífico que cresceu 4,8%. Em um ambiente de mercado continuamente desafiador, caracterizado por uma pressão significativa sobre os preços e promoções, a região da Europa Ocidental relatou um crescimento orgânico ligeiramente negativo de -1,2% nas vendas. A região da África/Oriente Médio registrou um crescimento orgânico de 1,1% nas vendas. As vendas na América do Norte cresceram em 3,2%. 

O lucro operacional ajustado (EBIT) aumentou 11,0% para 909 milhões de euros. Todas as unidades de negócios contribuíram para este crescimento.

O rendimento ajustado das vendas (margem EBIT) subiu 0,2 pontos percentuais para 17,8%.

O resultado por ação preferencial ajustado (EPS) subiu 10,7%, de 1,40 para 1,55 euros.

O capital de giro líquido como porcentagem de vendas melhorou 0,1 pontos percentuais, para 5,2%.

A posição financeira líquida da Henkel efetiva em 30 de junho de 2017 apresentou um saldo de -2.342 milhões de euros (31 de dezembro de 2016: -2.301 milhões de euros).

Forte desempenho no primeiro semestre de 2017

Pela primeira vez, as vendas do primeiro semestre foram superiores a 10 bilhões de euros e cresceram 11,5% para 10.162 milhões de euros. O crescimento orgânico das vendas – por exemplo, ajustado pela taxa de câmbio e aquisições/desinvestimentos – indica um aumento forte de 3,1%. Todas as três unidades de negócios contribuíram para este desempenho.

Na primeira metade de 2017, a unidade de negócios de Adhesive Technologies registrou um forte crescimento orgânico de 4,4% nas vendas. O rendimento ajustado das vendas registrou um forte aumento, chegando a 18,6%. A unidade de negócios de Beauty Care demonstrou um crescimento orgânico positivo de 1,1% nas vendas. O rendimento ajustado das vendas registrou crescimento de 17,4%. A unidade de negócios de Laundry & Home Care obteve um considerável aumento orgânico de 2,5% nas vendas. O rendimento ajustado das vendas foi de 17,4%. 

Aquisições consistentes fortalecem nossa participação

Com a conclusão bem-sucedida das aquisições do negócio global da Darex Packaging Technologies e do Sonderhoff Group no início do terceiro trimestre, a Henkel fortaleceu ainda mais o seu negócio de Adhesive Technologies e complementou seu portfólio.
Perspectivas confirmadas para 2017

A Henkel confirma suas perspectivas para o ano fiscal de 2017. A companhia espera produzir um crescimento orgânico das vendas de 2% a 4% e antecipa que cada unidade de negócios irá gerar um crescimento orgânico das vendas nesta mesma faixa. Para o rendimento ajustado das vendas (margem EBIT), a Henkel espera um aumento superior a 17,0% em relação ao ano anterior. A Henkel também estima um crescimento entre 7% e 9% no resultado por ação preferencial. 

O relatório do segundo trimestre de 2017 e outras informações com material para download estão disponíveis em www.henkel.com

Fonte: Comunicação Corporativa Henkel/CDN Comunicação

 

 

SCHUNK Intec Brasil apresenta crescimento acima do esperado no primeiro semestre de 2017

Os números apresentados superaram as expectativas da subsidiária brasileira e da própria matriz Alemã

A SCHUNK Intec-Br., subsidiária brasileira da empresa familiar alemã SCHUNK GmbH & Co. KG, líder competente em sistemas de garras e tecnologia de fixação, apresentou no resultado total do primeiro semestre de 2017, taxas de crescimento de dois dígitos nas vendas de seus produtos, totalizando um crescimento de 78% em relação ao primeiro semestre de 2016, mesmo dentro de um cenário de incertezas.

Dentro dos segmentos de produtos da multinacional, houve destaque principal a linha de garras e acessórios para robô, com aumento na casa de três dígitos.

“Além da nova estratégia de atendimento, conseguimos com nossa equipe de vendas um crescimento gradativo e contínuo no número de novos clientes, sem contar com o aumento da equipe de vendas e maior cobertura do território nacional. Isso sem dúvida nos mostra que estamos no caminho certo para continuarmos superando as expectativas do mercado”, disse diretor geral da unidade de negócios no Brasil, Mairon Anthero, que garantiu ainda que as expectativas para o segundo semestre são ainda mais desafiadoras.

“No ano de 2016 já havíamos alcançado o posto de terceiro maior crescimento de todas as subsidiárias no mundo (no total de 32) e não esperávamos os resultados do primeiro semestre de 2017”, afirma Thales Cortez, Coordenador de Vendas.

“Vale frisar que a filial brasileira está preparada para um crescimento ainda maior no ano de 2018”, finaliza Mairon. Fonte: Espiral Comunicação

 

 

Evonik atinge as metas no primeiro semestre de 2017

A Evonik aumentou suas vendas para 7,3 bilhões de euros no primeiro semestre de 2017. O aumento de 15% na comparação com o primeiro semestre de 2016 foi em parte devido à primeira consolidação da divisão de aditivos especiais da Air Products, negócio adquirido pela Evonik em janeiro. As demais razões para o aumento nas vendas foram o crescimento significativo da demanda e preços de venda ligeiramente mais altos.

“O desenvolvimento do nosso negócio está dentro da meta”, disse Christian Kullmann, Presidente da Diretoria Executiva. “Além disso, estamos colhendo os primeiros frutos da maior aquisição da nossa história”.

O EBITDA ajustado cresceu 8% para 1,25 bilhão de euros no primeiro semestre, impulsionado sobretudo por resultados mais favoráveis nos segmentos Resource Efficiency e Performance Materials. As receitas do segmento Nutrition & Care foram menores que as do mesmo período do ano anterior, principalmente em decorrência de redução dos preços dos aditivos para nutrição animal.

O lucro líquido ajustado cresceu 10% para 549 milhões de euros, enquanto as receitas ajustadas por ação aumentaram para 1,18 euro. O lucro líquido caiu 3% para 394 milhões de euros, principalmente em resultado de despesas relacionadas à aquisição do negócio de aditivos especiais da Air Products.

A integração dessas unidades, adquiridas no início do ano, prossegue de modo tranquilo e exitoso. As sinergias iniciais foram alavancadas no segundo trimestre. A Evonik também vem fazendo bons progressos na aquisição da divisão de sílica da empresa americana J.M. Huber e espera fechar esse negócio conforme planejado no segundo semestre deste ano.

A dívida financeira líquida da empresa era de 3,09 bilhões de euros em 30 de junho de 2017. No início de julho, a Evonik emitiu, pela primeira vez, um bônus híbrido. Com um cupom de 2,125%, esse foi o bônus híbrido em euros mais barato já emitido por uma empresa industrial. A receita será usada para financiar a aquisição do negócio de sílica da Huber. “As condições obtidas são mais uma evidência de que os mercados de capital têm enorme confiança em nossa posição financeira”, disse a Diretora Financeira (CFO) Ute Wolf. “Detemos um grau de investimento sólido e queremos manter isso”.

Previsões confirmadas

A Evonik confirmou a sua previsão de aumentar tanto as vendas quanto o lucro operacional no ano completo de 2017. O EBITDA ajustado ainda deve crescer para um valor entre 2,2 e 2,4 bilhões de euros (2016: 2,165 bilhões de euros).

Desempenho por segmento

Resource Efficiency: As vendas aumentaram 21% para 2,76 bilhões de euros no primeiro semestre de 2017. Desse aumento, 12 pontos percentuais vieram da consolidação inicial do negócio adquirido da Air Products. Os preços também ficaram ligeiramente mais altos. Além disso, as vendas foram impulsionadas pela alta demanda por sílica, especialmente na indústria de pneus; por polímeros de alta performance, por exemplo, no segmento de impressão 3D; por aditivos para óleos nas indústrias automobilística, da construção e do transporte; e por aditivos na indústria de revestimentos. O EBITDA ajustado do segmento Resource Efficiency cresceu 19% para 628 milhões de euros.

Nutrition & Care: As vendas aumentaram 5% para 2,28 bilhões de euros no primeiro semestre de 2017. O aumento é atribuído sobretudo à consolidação inicial do negócio adquirido da Air Products e a um ligeiro aumento nos volumes. Em contrapartida, os preços de venda de aditivos para nutrição animal ficaram substancialmente mais baixos do que os do mesmo período do ano passado. O EBITDA ajustado do segmento recuou 31% para 385 milhões de euros.

Performance Materials: As vendas aumentaram 18% para 1,89 bilhão de euros e o EBITDA ajustado praticamente dobrou para 328 milhões de euros no primeiro semestre. A alta demanda e a escassez duradoura na cadeia de fornecimento, especialmente de butadieno e metilmetacrilato, resultaram em preços de venda mais altos. A implantação de sucesso das medidas de reestruturação também exerceu impacto positivo no segmento. Fonte: Evonik

 

Saiba mais sobre Moldes de injeção

 

Deixe uma resposta


Top