Você está em
Home > Notícias > HENKEL CRESCE NO PRIMEIRO TRIMESTRE E MELHORA AINDA MAIS A MARGEM EPS

HENKEL CRESCE NO PRIMEIRO TRIMESTRE E MELHORA AINDA MAIS A MARGEM EPS

 

Henkel cresce no primeiro trimestre e melhora ainda mais a margem e EPS

Multinacional alemã apresenta desempenho positivo

  • As vendas alcançaram 4.835 milhões de euros: crescimento orgânico de +1,1%, nominal -4,5%, impactado pelos efeitos negativos do câmbio em 8,6%
  • Margem EBIT* melhorou ainda mais: +0,5 ponto para 17,4%
  • Crescimento em ganhos por ação preferencial*: +1,4% atingindo 1,43 euro, impactado pelos efeitos negativos do câmbio em 6,4%
  • Ao longo do segundo trimestre, os níveis de serviço na América do Norte serão normalizados
  • Diretrizes para o ano fiscal de 2018 estão confirmadas

 A Henkel teve um desempenho positivo no primeiro trimestre de 2018 apesar das dificuldades nas entregas nos negócios de consumo na América do Norte. Crescemos organicamente em vendas e melhoramos ainda mais a margem EBIT ajustada. Melhoramos os ganhos por ação preferencial apesar dos efeitos negativos do câmbio. Com base nesse resultado, confirmamos nossa diretriz para o ano fiscal de 2018. Estamos comprometidos a seguir com nosso crescimento sustentável”, afirma Hans Van Bylen, CEO da Henkel.

No primeiro trimestre, nos deparamos com efeitos do câmbio excepcionalmente negativos, os quais impactaram nossas vendas em 8,6%, ou cerca de 440 milhões de euros. Nosso lucro operacional e ganhos por ação também se viram afetados pelo desempenho adverso no câmbio”, explicou Hans Van Bylen.

 Em nosso negócio de adesivos, tivemos um crescimento orgânico muito forte. Por outro lado, as vendas nas unidades de negócios de Laundry & Home Care e Beauty Care estiveram abaixo do nível do ano anterior, principalmente devido às dificuldades nas entregas nos negócios de consumo na América do Norte, que reportamos em março”, disse Hans Van Bylen. “Estamos normalizando os níveis do serviço ao longo do segundo trimestre”.

 Desempenho no primeiro trimestre de 2018

As vendas no primeiro trimestre de 2018 alcançaram 4.835 milhões de euros. Organicamente, excluindo o impacto do câmbio e de aquisições e desinvestimentos, as vendas mostraram um aumento de 1,1%. Os efeitos negativos do câmbio tiveram um impacto de 8,6% sobre as vendas. A contribuição proveniente de aquisições e desinvestimentos alcançou 3%. Nominalmente, as vendas recuaram 4,5%, comparado ao mesmo período do ano anterior.

A unidade de negócios de Adhesive Technologies apresentou um forte crescimento orgânico das vendas de 4,7%. Devido às dificuldades nas entregas nos negócios de consumo na América do Norte, as vendas da unidade de negócios de Beauty Care ficaram organicamente 4,3% abaixo do mesmo trimestre do ano anterior. A unidade de negócios de Laundry & Home Care registrou um crescimento orgânico das vendas ligeiramente negativo de 0,7%.

Os mercados emergentes realizaram novamente uma contribuição acima da média do resultado total da companhia, com um crescimento orgânico das vendas muito forte de 6,9%. Devido às dificuldades nas entregas nos negócios de consumo na América do Norte, os mercados maduros registraram um crescimento orgânico das vendas negativo de 2,8%.

O crescimento orgânico das vendas na Europa Ocidental foi de 0,2%. A Europa Oriental alcançou um crescimento orgânico de 7,6%. Na África/Oriente Médio, as vendas cresceram organicamente 8,6%. Devido às dificuldades nas entregas nos negócios de consumo, as vendas na região América do Norte decresceram organicamente 6,5%. A América Latina alcançou um crescimento orgânico de 7,3%, e, na região Ásia-Pacífico, o crescimento orgânico foi de 4,2%.

O lucro operacional ajustado (EBIT) foi de 842 milhões de euros, 1,4% abaixo do nível do primeiro trimestre de 2017 (854 milhões de euros). O câmbio teve um efeito negativo de 6,2%.

O rendimento ajustado das vendas (margem EBIT) cresceu 0,5 ponto porcentual para 17,4%.

 O rendimento ajustado por ação preferencial (EPS) cresceu 1,4% de 1,41 euro para 1,43 euro. O crescimento do EPS foi afetado negativamente pelos efeitos cambiais de 6,4%.

Com 6,2%, o capital operacional líquido ficou acima do nível do primeiro trimestre de 2017 (4,9%).

Efetivamente, em 31 de março de 2018, a posição financeira líquida da Henkel mostrou um balanço de -3.247 milhões de euros (31 de dezembro de 2017: -3,225 milhões de euros).


Desempenho das Unidades de Negócios

A unidade de negócios de Adhesive Technologies gerou um crescimento orgânico das vendas muito forte de 4,7% no primeiro trimestre. Nominalmente, as vendas alcançaram os 2.270 milhões de euros, frente aos 2.295 milhões de euros no mesmo período do ano anterior. O lucro operacional ajustado alcançou 410 milhões de euros e esteve pouco abaixo do resultado do primeiro trimestre de 2017. Com 18,1%, o rendimento ajustado das vendas esteve no mesmo nível do primeiro trimestre de 2017.

As vendas da unidade de negócios de Beauty Care decresceram organicamente 4,3% no primeiro trimestre. Excluindo o impacto devido às dificuldades nas entregas na América do Norte, as vendas teriam ficado no mesmo nível do ano anterior. Em termos nominais, as vendas alcançaram 965 milhões de euros depois de 1.011 milhões de euros no primeiro trimestre do ano anterior. O lucro operacional ajustado alcançou 161 milhões de euros, um decréscimo de 4,6% comparado ao mesmo período de 2017. O rendimento ajustado das vendas mostrou um desempenho estável e alcançou 16,7%.

Organicamente, a unidade de negócios de Laundry & Home Care registrou um pequeno decréscimo de vendas de 0,7% no primeiro trimestre de 2018. Excluindo as dificuldades nas entregas na América do Norte, Laundry & Home Care teria relatado um bom crescimento orgânico. Nominalmente, as vendas alcançaram os 1.569 milhões de euros comparado aos 1.726 milhões de euros no mesmo trimestre do ano anterior. Com 291 milhões de euros, o lucro operacional ajustado esteve 2,5% abaixo do nível do primeiro trimestre de 2017. O rendimento ajustado das vendas cresceu 1,2 ponto percentual atingindo 18,5%.


Diretrizes confirmadas para o ano fiscal de 2018

A expectativa ao longo do ano é que o mercado se mantenha volátil e incerto. As flutuações significativas no câmbio devem continuar. A tendência é que o dólar americano siga se desvalorizando em relação ao euro na comparação ao ano fiscal de 2017, e algumas moedas relevantes nos mercados emergentes também seguirão a tendência de desvalorização. Além disso, a Henkel espera que os preços das matérias-primas e embalagens continuem subindo em comparação ao ano passado.

Para o ano fiscal de 2018, a Henkel confirmou a última diretriz de março de 2018. A Henkel espera gerar um crescimento orgânico das vendas entre 2% e 4%, com Adhesive Technologies e Laundry & Home Care crescendo nesse patamar e Beauty Care entre 0% e 2%. Para o rendimento ajustado das vendas, a Henkel antecipa um aumento de 17,5% com contribuição de todas as unidades de negócios. Refletindo a incerteza nos mercados cambiais, especialmente a tendência do dólar americano, a Henkel espera um aumento em ganhos por ação preferencial em euros entre 5% e 8%.

Fonte: CDN Comunicação

 

 

Deixe uma resposta


Top