Você está em
Home > Notícias > INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL FAZ INCURSÕES NO PROCESAMENTO DE MATERIAL A LASER

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL FAZ INCURSÕES NO PROCESAMENTO DE MATERIAL A LASER

 

 

Inteligência artificial faz incursões no processamento de material a laser

Os lasers TRUMPF, controlados por voz, eliminam a necessidade de entrada manual de instruções de controle e permitem operar sem barreiras 

CEO LT Schmitz: “Com a IA, os lasers se tornarão ainda mais eficientes, mais fáceis de operar e mais aptáveis.” 

Na feira LASER em Munique, a TRUMPF apresentou um sistema de laser com inteligência artificial (IA) que permite ser operado intuitivamente usando comandos de voz – opção semelhante à função de reconhecimento de voz, familiar aos usuários de smartphones. O sistema, que é equipado com um laser de marcação, demonstra os potenciais benefícios da IA ​​no processamento de material a laser. A Inteligência artificial leva a automação para o próximo nível, uma tecnologia fundamental para a manufatura conectada.“Com a IA, os processos de produção que usam nossos lasers se tornarão ainda mais eficientes, mais fáceis de operar e mais adaptáveis”, diz Christian Schmitz, CEO da Laser Technology na TRUMPF.

A tecnologia demonstra como o operador pode instruir a máquina para realizar ações como “abrir / fechar a porta”, “iniciar o processo de marcação” ou perguntar “quantos produtos foram marcados hoje?”, simplesmente falando em um microfone.O sistema laser responde imediatamente e executa a instrução.

Existem muitas vantagens do controle de voz.Por exemplo, torna mais fácil para usuários inexperientes operarem a máquina, porque eles não precisam aprender a navegar pela estrutura de menu de várias camadas ao inserir instruções manualmente através da interface do software. Também economiza tempo, porque os operadores têm as suas mãos livres para preparar a próxima peça para processamento ou remover uma peça acabada da máquina. Além disso, ao fornecer acesso sem barreiras, o controle de voz permite que pessoas com deficiência operem a máquina.

No futuro, as máquinas irão selecionar o programa certo automaticamente

Como próxima etapa deste projeto, os engenheiros de desenvolvimento da TRUMPF pretendem simplificar ainda mais a operação do sistema de marcação a laser.Mas o que isso significa na prática? Atualmente, o operador tem que dizer à máquina qual parte foi carregada para que possa iniciar o programa de marcação apropriado. No futuro, sistemas avançados de sensores e softwares de reconhecimento de imagem permitirão à máquina identificar a peça e selecionar o programa necessário por conta própria.Não é necessário nem mesmo carregar a peça em uma orientação específica, a máquina é tão inteligente que pode posicionar automaticamente o laser no ângulo correto antes de iniciar o processo de marcação.

Fonte: Agência NB Comunicação

 

Acompanhe nossas divulgações pelo Facebook

 

 

Deixe uma resposta


Top