Você está em
Home > Notícias > MERCOPAR: ABERTURA REVELOU OTIMISMO COM DESTAQUE PARA INOVAÇÃO E INDÚSTRIA 4.0

MERCOPAR: ABERTURA REVELOU OTIMISMO COM DESTAQUE PARA INOVAÇÃO E INDÚSTRIA 4.0

 

Mercopar: abertura revelou otimismo com destaque para Inovação e Indústria 4.0

Evento segue até dia 06, sexta-feira em Caxias do Sul

 

Oportunidade de negócios no Projeto Comprador da Mercopar
Micro e pequenas empresas podem contatar diretamente com grandes compradores

A Mercopar, feira de subcontratação e inovação industrial que acontece em Caxias do Sul, é reconhecida por proporcionar o contato direto entre micro e pequenas empresa e grandes compradores nacionais. Neste ano, não é diferente. Desde a sua primeira edição o Projeto Comprador, coordenado pelo SEBRAE/RS, é marcado pelos ótimos resultados. Por meio das Rodadas de Negócios, os expositores podem oferecer seus produtos e serviços a empresas de médio e grande porte, durante um contato direto que, no dia a dia, é uma tarefa que encontra muitas barreiras. Esta possibilidade de conversar diretamente “com quem decide” pode representar a diferença entre fechar ou não uma negociação importante.

Rodada de negócios

 

Conforme a gestora comercial da Borrachas Feroli Ltda, Denise Malta, este é um momento importante de divulgação para um grande volume de empresas compradoras. “Aqui as empresas estão mais disponíveis. E isso é importante num momento em que o mercado está retraído. Das reuniões de negócios que já realizei, tenho contatos e orçamentos para retornar”, diz Denise, contando que ao todo fará 16 reuniões no primeiro dia de feira. “Até agora 50% das empresas sinalizaram a necessidade do meu produto”. Há 10 anos participando da Mercopar, a Borrachas Feroli, de Sapucaia do Sul/RS, produz peças técnicas em borracha e silicone, atendendo vários segmentos, como agrícola, de produtos ortopédicos, automotivo, linha branca, dentre outros.

O coordenador da Projectus, Siágrio Felipe Pinheiro, participa pelo segundo ano das Rodadas de Negócios. “No ano passado continuamos o contato com três empresas depois da feira. O mercado está difícil, mas quando as elas sinalizam que estão pensando em investir já é um bom começo”, afirma ele.

COMPRADORES – O comprador do Centro de Intendência da Marinha em Rio Grande, Fábio Rodrigues Chantre, informou que a Marinha precisa de fornecedores de vários setores, tanto metalmecânico e serviços, como também engenharia. “Compramos de tudo, desde material de expediente, ramo alimentício, peças e serviços. E determinadas empresas do mercado não nos fornecem por causa da logística”. Segundo Chantre, a Marinha participa do Projeto Comprador há quatro anos. “Buscamos novos fornecedores e também divulgamos como funciona o processo de editais e licitações. Quanto mais concorrentes fornecedores, melhor o preço e a qualidade dos produtos e serviços que iremos adquirir”, afirma ele.

Wolber Vieira, comprador de Suprimentos MRO da Gerdau, aproveita a oportunidade na Mercopar para buscar fornecedores de embalagens, materiais de manutenção e serviços gerais. “A Gerdau participa das Rodadas de Negócios há muitos anos. Esse espaço é importante porque o vendedor se habilita para nos atender e a maioria das empresas é do nosso Estado e isso facilita”, diz Vieira, contando que a Gerdau estava com 18 reuniões de negócios agendadas, de até 15 minutos. O Projeto Comprador continua até a próxima quinta-feira.

Movimento corredor

VISITAÇÃO – Corredores movimentados marcaram o segundo dia da Mercopar. O técnico em eletrônica, Marcos João de Lima Melo, de Porto Alegre, viu na feira uma oportunidade interessante. “Estamos aqui principalmente para visitar a Jamo e talvez comprar uma máquina de solda. Tínhamos feito o contato e agora viemos pessoalmente. Já participei de outras feiras, mas da Mercopar é a primeira vez”, pontua ele. A compradora Carla Vanessa Pereira Antunes, 37, de Caxias do Sul, que trabalha na Fábrica de Máquinas Almeida, ficou algum tempo sem visitar a Mercopar e voltou neste ano. “Acho importante prestigiar. É muito bom para encontrar clientes e fornecedores, além de fazer contatos. Também é importante conhecer as novidades do setor”, considera ela. O eletricista Adelar Santin, por sua vez, saiu do município de Serafina Corrêa com um grupo da empresa em que trabalha, a Credeal Manufatura de Papéis. “É ótimo visitar a feira, ver novas tecnologias. Achei muito bom”, disse.

 

Aplicativo para ficar por dentro de tudo na Mercopar
Plataforma Farol, da Menvia, já está à disposição para Android e iOS

Inserida diretamente em novidades e apresentando o que há de mais moderno no mercado da América Latina, nos segmentos de subcontratação e inovação industrial, a Mercopar reunirá expositores de vários segmentos. E todos eles, assim como os visitantes, poderão ficar atualizados sobre tudo que acontece nos pavilhões do evento. A Menvia, empresa de computação contextual que utiliza Big Data, Internet das Coisas (IoT) e aplicativos móveis para transformar as interações entre o mundo digital e o físico, fatores essenciais para garantir o sucesso de uma marca, criou um app para a comodidades de todos.

Nossa plataforma Farol permite a criação de soluções digitais com rapidez e simplicidade para empresas gerarem valor ao seu público com engajamento, interatividade, redução de custos e agilidade na entrega de informações relevantes”, explica Neide Rodrigues, executiva de Contas da empresa, que estará pela primeira vez expondo na feira. O Farol permite também o rastreamento de ativos, notificações e mapas de calor, gerando relatórios analíticos que visam aumentar a compreensão da percepção de um público com uma marca.

Como case da plataforma, ela cita o Eventelis, uma solução completa que busca aumentar a conectividade e interatividade entre participantes em eventos, por meio de aplicativos móveis personalizados, como o da Mercopar 2017. Os participantes da feira podem baixar o app para Android https://frl.io/a/mercopar_and e para iOS https://frl.io/a/mercopar_ios , assim como QRcodes para acessar os links de download. “O público receberá notificações atualizadas do que acontece diariamente na Mercopar, assim como terá à disposição a programação de palestras, rodadas, workshops, informações dos expositores de acordo com sua área de interesse, mapa da feira, entre outros itens, de modo que ele possa formatar sua própria agenda”, ressalta Neide. Na feira a Menvia deseja alavancar a plataforma Farol, buscando aumentar a sua inserção no ramo industrial e promover a tecnologia.

 

Abertura do evento revela otimismo – Inovação e Indústria 4.0 são destaques

Um evento que respira inovação e tecnologia. Logo no primeiro dia da Mercopar este conceito foi ressaltado durante a cerimônia de abertura da mais importante feira de subcontratação
e inovação industrial da América Latina. O clima ideal para a realização de negócios, com dezenas de contatos realizados durante o Projeto Comprador, a exposição de novidades para diversos setores da indústria e a demonstração, na prática, de conceitos da Indústria 4.0, movimentam cerca de 200 expositores nos pavilhões da Festa da Uva, em Caxias do Sul.

Diretor Técnico do SEBRAE/RS – Ayrton Pinto Ramos

O diretor Técnico do SEBRAE/RS, Ayrton Pinto Ramos, destacou durante a abertura oficial da Mercopar que a feira reflete a capacidade do segmento metalmecânico, os avanços e a qualidade da indústria, além de funcionar como termômetro para o mercado. “O cenário atual recomenda que é preciso estar atento a toda e qualquer oportunidade de negócio. Neste contexto, a Mercopar se enquadra como um evento apropriado, tanto para expositores como para visitantes”, afirmou Ramos. De acordo com ele, a feira é um ambiente para promover e acompanhar o lançamento de produtos, inovações, realizar contatos e prospectar novos mercados. “Temos aqui 1.300 rodadas de negócios, o Salão da Inovação, o Innovation Lab, estande de demonstração da indústria 4.0, palestras e várias atividades que o SEBRAE promove. Temos a certeza de que podemos, com muito trabalho e empenho, avançarmos rumo a um futuro melhor. É pela força do empreendedorismo que vamos construir o nosso caminho”, acrescentou.

Já o diretor-geral da Hannover Fairs Sulamérica, Valério Regente, enfatizou as visitas guiadas realizadas em conjunto com os expositores e pensada para os visitantes. “A Mercopar continua avançando sempre. Lançamos um aplicativo com mapa, lista de expositores, agendamento de palestras, enfim, uma tecnologia aplicada em feiras do mundo inteiro. Também temos o rastreamento dos visitantes para sabermos que empresas foram visitadas”, explicou, ressaltando a importância da tecnologia presente na feira. “A Mercopar mostra a vontade de avançar. Convido a visitarem e tomarem um banho de loja que é a indústria 4.0”, acentuou.

HOSPITALIDADE – O prefeito de Caxias do Sul, Daniel Guerra, afirmou que se a economia vai bem, a Mercopar vai melhor. “Caxias do Sul tem tudo a ver com isso. Portanto, a Mercopar deve estar nesses pavilhões. As indústrias da região estão sedentas por tecnologia. Parabenizo o esforço de todos que se uniram para fazer esta feira. As pessoas poderão ter a convicção de que Caxias é uma cidade que sabe receber a todos muito bem”, complementou o prefeito.

O secretário-adjunto de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do RS, Evandro Fontana, na ocasião representando o governador do Estado, assinalou que acompanha a Mercopar há muitos anos. “Todos sabem que o Rio Grande do Sul vive um momento de grandes mudanças, mas não estagnadas. O déficit de R$ 25 milhões já baixou e o Estado carece de investimentos. Os anúncios recentes de grandes empresas investidoras são um alento. Parabéns ao SEBRAE/RS pela realização da Mercopar”.

SALÃO DA INOVAÇÃO E STARTUPS – Os problemas enfrentados por gigantes mundiais do meio industrial e as soluções desenvolvidas pelas startups também se encontram na 26ª edição da Mercopar. O Salão da Inovação, coordenado pelo SEBRAE/RS, se dedica a promover a busca por estas soluções, e o consequente fechamento de negócios, no Campeonato de Inovação, promovido nos quatro dias da feira. São problemas reais vivenciados cotidianamente por duas grandes empresas. Com 8,5 milhões de veículos vendidos em 2015, e com a força de marcas que são referência no mercado, a parceria Nissan/Renault é uma das proponentes dos desafios às startups. A busca é por soluções em diferentes áreas, como administrativo e finanças, marketing e vendas, industrial e planejamento. “É um conceito de inovação aberta, em que os problemas são discutidos e resolvidos externamente, reduzindo custos e agilizando soluções”, explica Gustavo Moreira, técnico da Gerência de Inovação Mercado e Serviços Financeiros do SEBRAE/RS.

Líder nos mercados de cimento de Portugal, Argentina, Moçambique e Cabo Verde, vice-líder nos mercados brasileiro e paraguaio, além de ter relevante atuação na África do Sul e no Egito, a InterCement é outra gigante mundial que participa do Campeonato de Inovação. O desafio proposto pela empresa para as startups é o desenvolvimento de um modelo de almoxarifado no sistema de autoatendimento.

Público no primeiro dia

NEGÓCIOS TECNOLÓGICOS – Os desafios propostos pela Nissan/Renault ocuparão as startups nos dois primeiros dias da Mercopar. Na quinta-feira (5) é vez da InterCement buscar soluções. Na sexta-feira (6), último dia da feira, serão realizadas rodadas de negócios tecnológicos. Além das empresas que participam do Campeonato de Inovação, as rodadas voltadas às startups terão ainda a presença da Grendene. “O objetivo é promover a inovação e a troca de conhecimento, gerar novos negócios e parcerias entre essas grandes empresas e as startups previamente selecionadas”, reforça Moreira.

A realização da Mercopar é do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Sul (SEBRAE/RS) e da Hannover Fairs Sulamérica, empresa do Grupo Deutsche Messe AG. Mais informações podem ser obtidas pelo site www.mercopar.com.br ou pelos telefones (54) 3222-7542 ou (54) 3222-7583.

Fotos: Eduardo Rocha/Mercopar
Fonte:De Zotti – Assessoria de Imprensa   resumo de Moldes Injeção Plásticos

Deixe uma resposta


Top