Você está em
Home > Notícias > TECNOLOGIA DOS PLÁSTICOS INTELIGENTES EM DESTAQUE

TECNOLOGIA DOS PLÁSTICOS INTELIGENTES EM DESTAQUE

 

 

Tecnologia dos plásticos inteligentes em destaque

Professor e pesquisador Diego Piazza da UCS – Universidade de Caxias do Sul, compartilha aplicações e inovações de última geração, desenvolvidas nos laboratórios de polímeros para a vida real.

Embalagens inteligentes – que “conversam” com o consumidor; Embalagens ativas – capazes de reduzir o uso de conservantes químicos artificiais nos alimentos; Polímeros regenerativos – que se recompõem após os danos; Tintas com princípios antibactericidas; Pisos que geram energia; Sapatos com ergonomia perfeita.

Essas são apenas algumas das aplicações e inovações de altíssima tecnologia, que podem parecer dignas de ficção científica, mas que já saíram dos laboratórios de materiais para fazer parte da vida de muita gente. Outras, que ainda farão, no futuro.

Muitas pessoas podem se surpreender com o quanto estes materiais já estão presentes, hoje mesmo, no cotidiano. Às vezes, sem que se perceba. É o caso, por exemplo, dos tecidos dry-fit, utilizados por atletas de alta performance, que assistimos toda hora, em qualquer jogo de futebol. Também já estão no mercado tintas com comportamento regenerativo que podem se regenerar depois de danificadas, o que já envolve nanotecnologia. E temos muita coisa ainda por surgir, como por exemplo, os para-brisas dos automóveis que permitirão uma maior conectividade do condutor com o veículo. Tudo isso consequência da pesquisa e do desenvolvimento tecnológico dos materiais poliméricos”, explica Piazza.

Ele destaca a necessidade de uma visão abrangente e livre de pré-concepções em torno dos benefícios dos materiais poliméricos para a qualidade de vida da humanidade:

Há muito tempo já percebemos na indústria uma grande preocupação com a sustentabilidade e a saúde das pessoas. Um exemplo são as embalagens com propriedades ampliadas de conservação de alimentos e bebidas, que podem reduzir significativamente a necessidade de utilização de conservantes químicos nestes produtos. Há, também, os polímeros hidrofílicos, com propriedades de dissolução em contato com a água. O avanço é constante, porque há uma pesquisa intensa em torno de novas soluções”.

E o pesquisador revela: em solo nacional, muitos destes estudos e descobertas vêm se concentrando, além da região Sudeste, no polo de transformação plástica formado em torno do eixo de Caxias do Sul (RS).

Já temos muita coisa sendo trabalhada aqui na Serra Gaúcha, inclusive, na própria UCS. A Europa e a China estão desenvolvendo ideias realmente revolucionárias. Mas, temos algumas inovações bem interessantes acontecendo aqui mesmo, que podem agregar muito valor nos processos e produtos e contribuir imensamente para o desenvolvimento econômico, social e ambiental da nossa região”, conclui Piazza.

A Palestra aconteceu na Reunião-Jantar do Simplás e fez parte da abertura  do calendário oficial de eventos 2019, do Simplás – Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho.

Diego Piazza é Doutor em Engenharia de Minas, Metalúrgica e de Materiais, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e atualmente professor na área das engenharias na Universidade de Caxias do Sul (UCS). Piazza é diretor do Simplás e um dos líderes no Brasil da iniciativa internacional de limpeza dos mares The Ocean Cleanup, com base na Holanda.

Fonte: Simplás   ( resumo e adaptação: Moldes Injeção Plásticos)

 

Veja mais detalhes no vídeo da WEB TV Plástico Sul , onde a jornalista Melina Gonçalves conversa com o professor e pesquisador da Universidade de Caxias do Sul, Diego Piazza, palestrante na reunião-janta do Simplás

 

 

Deixe uma resposta


Top