Você está em
Home > Notícias > TERMOLAR LANÇA MINIGARBO COM ADITIVO ANTIMICROBIANO

TERMOLAR LANÇA MINIGARBO COM ADITIVO ANTIMICROBIANO

Termolar lança Minigarbo com aditivo antimicrobiano

Tecnologia aplicada no produto garante alta proteção contra vírus e bactérias

Com o propósito de fornecer ao público produtos ainda mais seguros, a Termolar – empresa gaúcha referência em conservação térmica, investiu na aplicação de um aditivo antimicrobiano na linha de garrafas térmicas de uso individual, a Minigarbo branca. Essa térmica foi escolhida devido a sua ampla utilização na área médica e hospitalar para serviços de alimentação, o que demanda uma versão enriquecida com inovadora tecnologia de proteção. A nova Minigarbo está disponível para compra no site (http://termolar.com.br/).

Para Roberto Wickert, Coordenador de Inovação, Marketing e Desenvolvimento de Produtos da Termolar, este lançamento ratifica o compromisso da empresa em ampliar a experiência de uso de quem busca soluções térmicas, além de atender demandas necessárias à comunidade. “A Termolar está sempre atenta às tendências e hábitos de consumo. No atual cenário, nossos estudos indicam maior preocupação com questões de saúde e isto ocasiona um aumento no interesse por produtos com propriedades antimicrobianas. Neste sentido, se há uma necessidade não atendida nós estamos lá”, ressalta.

O aditivo antimicrobiano utilizado na Minigarbo é incorporado aos componentes plásticos da garrafa e produz uma barreira de proteção permanente no produto. É formado, basicamente, por compostos à base de prata e zinco, que possuem amplo espectro antimicrobiano. Sua atuação inibe o crescimento e a proliferação de micro-organismos prejudiciais à saúde, como fungos, vírus e bactérias gran-positivas e gran-negativas. “De forma geral, estes compostos são responsáveis pela quebra da parede celular de agentes patógenos, provocando sua desnaturação, o que inativa sua ação e impede a célula de se reproduzir”, explica a Dra. Cláudia Telles de Souza, especialista em Materiais da Termolar.

Para garantir a eficiência e segurança do aditivo, foram realizados testes microbiológicos nos produtos após a aplicação do aditivo antimicrobiano. O resultado comprovou alta eficácia na atividade antimicrobiana.

Ainda, de acordo com a especialista, o aditivo antimicrobiano é um produto comprovadamente seguro para uso e manuseio, conforme as normas e regulamentação da ANVISA e também tem sua formulação registrada para o contato direto com alimentos, pelo Food and Drug Administration (FDA), órgão de regulamentação dos Estados Unidos.

Entre os principais benefícios de aplicação do aditivo nas garrafas térmicas está a garantia de proteção ao risco microbiológico e prevenção de contaminação cruzada em ambientes e utensílios. Além disso, possui atividade permanente, ou seja, está constantemente em ação contra os organismos infecciosos; facilita a higienização dos produtos e mantém as superfícies mais limpas.
Fonte: Think Plastic Brazil

Saiba mais sobre Manutenção em moldes de injeção

01 – Apresentação – 01
02 – A Manutenção e seu planejamento – 05
— Manutenção preditiva
— Manutenção corretiva
— Manutenção de confiabilidade
— Engenharia de Manutenção
— Manutenção preventiva
— Implementação da manutenção preventiva
— Manutenção preventiva em moldes

03 – Considerações sobre custo com manutenção – 15
04 – A padronização facilita a manutenção – 16
— Componentes padronizados permitem a reposição fácil
— Sugestões de padronização para moldes
— Definições prévias para projetos

05 – A importância da análise crítica do projeto – 28
06 – Detalhes da execução inicial do molde – 33
— Balanceamento das cavidades; travamento do molde; requisitos para escolha do aço; eliminar detalhes de produto negativos da extração; conceito de refrigeração apropriado ao tipo de molde; sistema de refrigeração conform cooling.

07 – Garantir eficiência e qualidade desejada – 42
08 – Tratamentos de superfície favorece ao molde – 44
09 – Retrabalho em porta molde oferece poucas opções – 45
10 – Imantação e desmagnetização das peças – 49
11 – Aplicação e função de isolantes térmicos no molde – 50
12 – Retrabalho com solda altera dureza e danifica acabamentos – 52

  • Variação de dureza tem influência no polimento

13 – Conservação do polimento no molde – 59
14 – Manutenção = Limpeza + Revisão – 66

  • Avaliação inicial na recuperação do molde

15 – Limpeza e teste de vazão do sistema de refrigeração – 70
— Utilizar critérios na localização de entradas e saídas

16 – Como evitar corrosão nos furos de refrigeração – 73
— Problemas de refrigeração interferem no controle da temperatura
— Formação de depósitos danosos com baixa condutibilidade térmica

17 – Ajuste de folga elimina enrustido entre bucha e coluna – 83
— Molde trepidando ao abrir ou travado na máquina

18 – Riscos e ranhuras provocados por pinças na abertura do molde – 91
19 – Atenção com pinos extratores – 96
— Lubrificação dos pinos extratores
— Observações de projeto para da extração
— O que provoca a quebra de extratores

20 – Enrustido em peças móveis – 104
21 – Correção e ajuste de fechamento no molde – 106
— Ajuste entre gaveta e cunha na manutenção
22 – Desgaste sofrido pelas superfícies das cavidades – 113
23 – Saída de gases interrompidas – 115
24 – Acúmulo de resíduos na face do molde – 122
— Tipos de resíduos
— Aparecimento de resíduos nas faces de fechamento
— Recomendações para evitar o acúmulo de resíduos
— Limpeza do molde
— Jateamento com gelo seco
— Limpeza por ultrassônica

25 – Alteração ou deformação da geometria das peças – 128
26 – Aparecimento de rebarba nas peças – 130
27 – Quebra de componentes e acessórios – 132
28 – Amassado em áreas de produto devido colisão – 133
29 – Condições do sistema de alimentação – 134
— Cuidados necessários com sistemas de câmaras quentes
— Problemáticas com “gate” e sua recuperação
— Bicos valvulados asseguram maior controle da injeção
— Problemas no uso de câmara quente
— Desbalanceamento do sistema e importância dos controladores
— Necessidade de ventilação

30 – Produção e reaproveitamento da Borra – 153
— Borra limpa / queimada / contaminada

31 – Condições de ferramentas manuais – 156
32 – Cuidado no transporte dos moldes – 157
33 – Procedimentos para montagem do molde na injetora – 159
34 – Considerações e ajuste inicial para Tryout do molde – 166
35 – O uso de protetivos prolonga vida útil do molde – 174
36 – Conservar molde exige local apropriado – 175
37 – Bom senso, atos e condições de segurança – 178
38 – Glossário – 181
39 – Fornecedores de aço para fabricação de Moldes de Injeção – 183

Deixe uma resposta


Top